Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2012

Bagolele de um passado

Vi uma criança, uma criança com os braços abertos,
correndo e cantando cirandas ou bagoleles.
Ela correu ao encontro de outras crianças que declamavam.
Declamavam cirandas.
Vi uma criança nadar, nadava cheirando a água, cheirava como se fossem rosas,
ou alho.
Ela nadou ao encontro da areia grossa com cheiro de rosas.
Vi uma criança chorar, olhos cheios d'água com cheiro de sal, ou com cheiro de açúcar.
Chorava como que quisesse encontrar o doce.
Hoje, vi uma criança no espelho, ela corria, nadava e chorava ao encontro do nada,
com gosto de sangue, ou de pele.
Essa criança corria, nadava e chorava como se quisesse encontrar o sangue.

Sapato 36 -Raul Seixas

toc

Sinta-se à vontade e entre.


Sinta-se à vontade e saia.

Sem ritmo

Passos desconexos me levam a um lado e outro, pisando nos meus pés. Minha maior felicidade é sentir o peso do seu corpo nas pontas dos meus pés. Pise nos meus pés, eu caminho pela sua vida.

ps: Para (L)

Decolagem

Quem tem tempo a perder passando sua alma para um papel é a mesma pessoa que tem tempo a ganhar vendo palavras voadoras com alma.